A Célula: menor parte do organismo vivo capaz de desenvolver, de forma autônoma, as funções básicas de reprodução e crescimento.

A célula se divide em dois compartimentos básicos: citoplasma e núcleo.

O núcleo é chamado de sede de decisões da célula, isto é, ele controla todas as suas atividades: o que deve ser produzido, em que quantidade e em que momento, quando e em que momento deve se dividir.


Fonte: MolBiolCell, 2002

O núcleo é envolvido por dupla membrana, com quatro camadas de fosfolipídeos. Ele também tem largos poros através dos quais ocorrem os transportes de materiais para dentro e para fora do mesmo.

Dentro do núcleo são encontradas a cromatina e o nucléolo.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994

O nucléolo é um nó de cromatina. É no nucléolo que são produzidos os ribossomos.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994

A cromatina é o DNA em sua forma ativa.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994

A cromatina é composta de DNA. Ela consiste de DNA enrolado em volta de proteínas chamadas histonas.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994

DNA de uma célula humana apresenta um comprimento de quase dois metros. Para facilitar a organização do DNA dentro do núcleo celular, o mesmo é dividido em elementos chamados cromossomos.

Por outro lado, quando as células se dividem, o DNA nos cromossomos se condensa em níveis maiores.


Fonte: MolBiolCell, 2003

Cada cromossomo é formado por uma única molécula de DNA dupla hélice enrolada nas histonas, o nucleossomo. Esta fibra torna a enrolar-se em um segundo nível de compactação, conhecido como solenóide.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994

As células mantém, na maior parte do tempo, o DNA compactado nas alças dos selenóides ligadas ao esqueleto cromossômico.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994

Entretanto, o nível de compactação não é estável e nem o mesmo ao longo dos cromossomos. Quando um gene é ativado, o DNA se desenrola para permitir a sua transcrição em RNA.


Fonte: Molecular Biology of the Cell, Garland Pub., N.Y., Third Edition, 1994.

Portanto, a compactação do DNA é uma das formas de controle da expressão de um gene.

Giselda MK Cabello, MSc.
Responsável pelo Projeto Fibrose Cística
Laboratório de Genética Humana
Departamento de Genética/IOC/FIOCRUZ
gkalil@ioc.fiocruz.br